7 Dicas para Tirar Fotos Melhores com o Celular

Tirar fotografias é hoje um dos principais recursos de um smartphone, e faz com que tenhamos sempre uma câmera a mão para registrar os mais diversos momentos, democratizando o ato de fotografar. Mas, de modo geral, as câmeras dos celulares são todas do tipo “point and shoot” (aponte e fotografe), ou seja, são câmeras com praticamente todos os ajustes automáticos, bastando que se aponte para o que se quer registrar, e clique, sem nenhum esforço para configurar ou ajustar nada. E como o mínimo esforço não é um grande colaborador da qualidade, o que na prática acontece é que a grande maioria das fotos ficam meio sem graça, e muitas vezes aquém do que se espera. Mas, mesmo com tudo automatizado, é possível se atentar a uma série de fatores que irão colaborar muito para melhorar a qualidade das suas fotos, e ganhar aqueles vários likes nos instagrams da vida.

Então vamos aos pontos.

1 – Limpe a lente

É, pode soar óbvio e ridículo começar com uma recomendação dessa, mas é bem importante, e mesmo é comum não se atentar. Como normalmente guardamos o celular no bolso, na bolsa, mochila, etc, com diversas outras coisas, é muito comum que a lente fique suja, e uma boa parte das fotografias embaçadas são simplesmente porque a lente está suja de pó, gordura, farelo, fiapo, catota de nariz e outras sujeiras acumuladas sobre a lente. Nada que aquela boa e velha limpadinha com a ponta da camiseta (de algodão) não resolva.

2 – Não utilize o flash

Sério, não utilize. De jeito nenhum. Se usá-lo para iluminar sua foto, as chances de que ela fique boa são quase nulas. A luz do flash é uma luz muito dura, relativamente forte, e frontal, e isso faz com que os rostos das pessoas formem sombras e brilhos muito feios. Além de todo mundo acabar fazendo um pouco de careta pela luz forte piscando na cara. E se estiver num lugar aberto, e quiser, além da pessoa, registrar o também o local/cenário, utilizando o flash você protagonizará daquela cena clássica de alguém tirando várias fotos, e lamentando que não aparece nada no fundo, que fica tudo preto. Vejamos o porquê: a luz do flash tem um alcance bastante limitado, até coisa de uns três ou quatro metros apenas, portanto jamais chegará a iluminar o fundo atrás da pessoa fotografada. E ao mesmo tempo, como a pessoa estará muito iluminada pelo flash, a câmera irá “fechar mais a lente”, pra que ela não fique super iluminada, estilo gasparzinho, e isso fará o fundo todo da cena ficar na mais profunda escuridão. Tente posicionar a pessoa fotografada em locais onde incida alguma fonte luz sobre ela (próximo a um poste, por exemplo). Se realmente não for possível, experimente utilizar o celular de outra pessoa com o flash ligado, direcionado um pouco mais lateralmente. Isso vai deixar suas fotos com uma iluminação mais bonita e natural.

3 – Exposição e foco: o controle na ponta dos dedos

Como já foi dito no início do texto, assim que você apontar a câmera do seu celular pra algum lugar, ela vai imediatamente fazer um leitura da cena toda, e ajustar automaticamente o foco e a exposição (se deixa entrar mais ou menos luz). Mas muitas vezes esse ajuste automático faz com que não se consiga fazer o registro como se quer. Um exemplo: você vê aquele pôr do sol incrível, e quer registrar aquele céu cheio de cores, mas na foto ele fica bem sem graça e quase branco. Isso porque a ajuste da câmera é sempre pela média da cena, e como certamente há outras coisas na cena que emitem muito menos luz que esse céu colorido, a câmera irá deixar passar entrar mais luz, e o resultado é que você verá bem tudo o que tem “abaixo do céu”, enquanto o céu ficará todo branco, ou quase. Mas podemos enganar a câmera! (não agora ainda que vocês tomarão o controle, máquinas, hehe). Como? Basta você tocar com o dedo na parte mais clara do céu: assim você diz pra câmera que aquele é o “ponto médio” de iluminação na cena, o que fará com que se possa ver todo os laranjas e vermelhos do céu, e o restante da cena ficará apenas a silhueta.

4 – Não utilize o zoom

Câmeras que contam com lente zoom não são a mesma coisa que o zoom do celular. Isso porque no caso das câmera, essa aproximação da cena é ótica, mantendo a mesma qualidade da imagem. Já nos celulares, é digital. Sabe quando você tira uma foto, e na hora de visualizar você amplia ela pra visualizar detalhes (e normalmente a qualidade da imagem fica bem ruim nessa aproximação)? É exatamente isso o que o zoom digital faz.

5 – Defina o assunto

Na hora de registrar algo, é preciso saber exatamente o que você quer registrar. Não adianta muito querer colocar o amiguinho fazendo sinal de paz e amor, o céu azul, o chão, as árvores diversas e o braço de um transeunte aleatório no canto da foto. O que é o importante pra você na cena que está fotografando? Defina isso, e ajuste seu quadro em função disso.

6 – Enquadramento: regra dos terços

A regra dos terços funciona para deixar suas fotos mais equilibradas e interessantes. Ela funciona dividindo-se a tela em nove partes iguais (três terços no horizontal, e na vertical), e posicionando sobre os cruzamentos desses pontos o que se queira destacar. A câmera de alguns celulares tem a opção de deixar essa grade aparente na tela, o que ajuda bastante. Experimente fazer algumas fotos com essa técnica de enquadramento, e nos conte nos comentários o que achou.

Foto- Konstantin Sutyagin: Shutterstock.com
Foto Diego Calvo

7 – O instante decisivo

Essa expressão é de autoria do fotógrafo francês Henri Cartier-Bresson, e se refere aquele exato momento em que tudo na foto está no “lugar certo”, digamos. Sabe aquelas fots em que dá vontade de ficar olhando um tempão? Aquele instante que conta uma história, que impressiona, que emociona. Tirar fotos de paisagem ou comida pra colocar no instagram não exige lá muita dificuldade; mas as fotos em que você conseguir registrar esses pequenos grandes momentos, certamente farão você lembrar sempre delas.

Foto Cartier Bresson

E uma dica extra:

Sabe aquelas fotos na luz do dia (geralmente na praia), em que você fotografa a pessoa e, ou ela fica meio silhueta, ou o fundo fica muito claro-quase branco? Isso acontece porque a luz está vindo de trás da pessoa, o sol está atrás dela; tem muito mais luz no cenário do que na pessoa, e a câmera não consegue registar essa diferença toda. Se você inverter o lado, e fotografar apontando pro lado oposto, isso já se resolve. Mas se você quiser aquele cenário específico de fundo, e naquele momento (em que o sol está trás da pessoa), você pode… utilizar o flash! Mas caro, você enfatizou tanto pra nunca utilizar flash! Exatamente: nunca utilize o flash pra ILUMINAR a cena. Nesse caso, a cena e a pessoa já estão iluminadas; a luz está “desenhada” pelo sol, que é a luz principal. O flash vai funcionar como luz de preenchimento, apenas pra diminuir a distância entre a intensidade de luz na pessoa e no cenário.

E por hoje é isso. O que achou dessas dicas? Teste todas, pratique bastante, se permita testar e buscar registrar cenas diferentes, ou de diferentes modos. E depois conta pra gente aqui nos comentários o que achou.

Beijos no cérebro, e boas fotos.

Glauber Brasil

Glauber é graduado em cinema pela ECA-USP, sócio da Molotov Filmes e eventual fazedor de cerveja. Acredita que astrologia é balela, e que a a ironia é a única coisa que nos diferencia dos animais. Não confia em quem não gosta de café e cerveja, e quando não está pagando dívidas, está viajando ou juntando dinheiro pra próxima viagem.

Um comentário aleatório