Espera que o dia já vem…

“Vai. E se der medo, vai com medo mesmo”.

O dia seguinte sempre vem. Seja depois de uma bebedeira, de uma briga, de um dia feliz. O fatídico dia seguinte sempre há de chegar. Você querendo, você gostando ou não.

Quem nunca bebeu demais e teve que aguentar a ressaca na manhã seguinte? Ou brigou com x namoradx e esperou o outro dia para conversar com mais calma? Quem nunca teve um dia tão feliz, mas tão feliz, que nem parecia que outro dia viria? Engana-se quem pensa que o “dia seguinte” demora ou não chega. Pois sim, ele chega. O amanhã sempre vem. E como encarar isso? Falo por mim, não há uma receita pronta. Ai quem me dera se tivesse! O relato aqui presente está longe de ser autoajuda ou conselho velho – que se fosse bom, não daria, venderia. Confesso, lidar com o “dia seguinte” não é fácil. Ainda não tenho muita destreza no assunto, mas ao longo dos meus incompletos 24 anos, adquiri alguma experiência no tema.

Paciência. Enfrentar o dia seguinte requer muita paciência. Acho que com o passar dos anos vamos entendendo que o tempo é o melhor remédio para tudo. Ok. Para ressaca, o dia seguinte vem com muito analgésico, Gatorade, umas horinhas a mais na cama e uma alimentação leve. Para uma briga, o dia seguinte vem com muita reflexão, respirar fundo, contar até 10, repensar atitudes e palavras. Para um dia feliz, o dia seguinte vem carregado de esperança para que o dia após o dia seguinte seja tão feliz quanto.

Talvez, o segredo seja esse. Não esperar muito pelo dia seguinte, pois nem sempre ele vem, não é mesmo? Então, se ele vem, você agradece. E começa a perceber que o futuro é mesmo incerto e que você nem sempre vai saber como agir quando o dia seguinte chegar. Mas se ele chegar, saiba valorizar, construir novos caminhos caso os outros não lhe agrade mais. Buscar pelos novos dias seguintes é fundamental para que o futuro não lhe assuste. Não está em nossas mãos garantir que o dia seguinte seja como planejamos. Porém, podemos fazer o nosso melhor para que ele chegue da maneira mais correta.

Lettícia Lages

Lettícia, estudante de jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), metida à escritora. Apaixonada por música, fotografia, poesia, comida japonesa e cerveja. Adora escrever coisas aleatórias e sonha em abrir um bar. De BH para Ouro Preto, de Ouro Preto para onde o mundo me jogar.

Um comentário aleatório