De quanto em quanto tempo o mundo desaba sobre você?

As coisas começam a andar bem, caminham sozinhas e ganham certa independência. Mas de repente, tudo muda. É como se a única opção seja se boicotar. Acredite: não é. Você fica perdido no tempo, deixa acumular as coisas e quando percebe, tudo está – literalmente – caindo em sua cabeça. Não deixe. Não desanime. Não desista. Esse não é um texto de autoajuda. Apenas gostaria de dizer que ninguém está sozinho no mundo. Você tem dificuldade? Peça ajuda. Tem medo? Conte a alguém. Divida esse fardo que não é só seu. A vida existe para ser vivida e não para ser uma carga pesada. Tudo passa. Os problemas se resolvem, a mágoa um dia vai embora, a ferida cessa e você vai sempre permanecer de pé. É claro que existem os dias ruins, mas eles também não são eternos. Já ouviu aquele velho clichê “depois da tempestade, vem o sol”? E ele vem mesmo, pode acreditar. Nossos caminhos são construídos por fases, boas e ruins. Acredite em você, seja persistente. Você é capaz! Cada um tem o seu tempo e o mundo é vasto, tem lugar para cada um de nós.

Hoje em dia, corremos tanto com tudo. Entrar e permanecer na faculdade, se formar, conseguir um emprego, cuidar da casa, cuidar do corpo, ter ânimo para sair, contas para pagar. Acalme-se! Olhe através das janelas. Perceba os detalhes. Contemple a natureza. Aplauda o sol. Por que não? Ouça uma boa música. Coma algo que goste – desencane um pouco de manter-se em forma. Dê boas risadas. Encontre aquele velho amigo e coloque o papo em dia. Tome uma cerveja, um suco ou um chá. Tome rédeas da sua vida. Seja perspicaz! A vida passa num breve instante e quando você menos esperar, puf, já foi. Quantas coisas você já deixou de fazer na vida? Seja por medo, insegurança ou qualquer coisa que te paralise. Tenha bom senso, sempre, mas nunca deixe de fazer o que está com vontade. Ame alguém e diga isso a ele. Não deixam que destruam seu coração por muito tempo. Sofrer faz parte, mas não pode ser o principal. Viva histórias para contar. Saia para dançar até o seu pé não aguentar mais. Acorde de ressaca – pelo menos uma vez – e não se arrependa disso. Diga aos seus pais o quanto eles são importantes a você. Brigue com seus irmãos, mas faça as pazes logo em seguida – mesmo que não dure muito. Eles sabem que você os amam. Sempre que puder, se faça presente para que seus amigos saibam com quem eles podem contar. Não julgue, ninguém sabe o dia de amanhã. Pessoas são suscetíveis a erros, por isso, perdoe. Não guarde rancor. Chore! Chorar alivia um pouco as angústias e limpa a alma. Aprenda com o passado e o seu futuro será mais reconfortante. Seja leve! Demonstre afeto, amor e preocupação. Atos como esses são bons para quem os fazem e para quem os recebem. Agradeça! Viva e deixe viver. A vida é um sopro e, infelizmente ou felizmente, é única!

Lettícia Lages

Lettícia, estudante de jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), metida à escritora. Apaixonada por música, fotografia, poesia, comida japonesa e cerveja. Adora escrever coisas aleatórias e sonha em abrir um bar. De BH para Ouro Preto, de Ouro Preto para onde o mundo me jogar.

Um comentário aleatório