Lindy Hop Jass, você conhece?

Oi gente to sumida né? Então preciso compartilhar com vocês algo do meu final de semana.

Nesse Domingo eu e meu digníssimo fomos para um evento cultural gratuito aqui em Campinas no Centro de Convivência, um show de Jazz e a dança Lindy Hop (nunca tinha visto de pertinho).

Lindy Hop é uma dança que surgiu entre 1920 e 1930, no Harlem em New York, como uma mistura de outras danças: o Breakaway, o Charleston e o sapateado. Ele é dançado ao som principalmente de swing das Big Bands.(fonte:wikipedia.org)

Fonte: Youtube

Fiquei muito feliz com a quantidade de jovens que estavam ali, jovens de todas as tribos, mas todos estavam curtindo o som, como se estivessem em uma viagem no tempo, dançando e sem medo de serem felizes e principalmente vestido a caráter. Continue lendo “Lindy Hop Jass, você conhece?”

De repente da certo

Almoçar e descansar é o que todos fazem quando estão muito cansados, principalmente em um feriado prolongado.  Porém, nada melhor do que pegar estrada e relaxar a mente em um lugar distante de todo barulho da cidade, um lugar que é mágico.

Créditos da foto: David Henrique Paulino da Silva

Conhecendo lugares diferentes você inevitavelmente acaba conhecendo as pessoas que vivem nesses lugares, ou até mesmo pessoas de outros lugares. Paraty, cidade histórica, onde as pessoas reagem à um sorriso e à um bom humor. Cada canto da cidade tem uma história a ser contada. O mais impressionante foi uma cena que fiquei parada por horas assistindo.  Ali em frente a uma igreja estava um jovem negro vestido de escravo, com uma corrente presa ao seu tornozelo,  ele narrava como tinham sido construídas as ruas da cidade histórica de Paraty. Ele não só narrava, como gesticulava, dava para perceber o carinho enorme que ele tinha pela cidade e por estar ali transmitindo um pouco de seus conhecimentos.

A tia do carrinho do churros então, nossa ela respirava cultura, impressionante!  Quanta coisa boa ela conseguiu passar em poucos minutos, enquanto prepara meu pedido.

Depois de viver tanta coisa diferente naquela tarde de Sábado , aprender tanta coisa nova, voltei para a casa onde estava hospedada, feliz por aproveitar de maneira gostosa  uma parte do meu feriado.

E você prefere ficar entediado em casa após o seu almoço, ou ir respirar cultura em cidades como Paraty?

 

Espelho, espelho meu…

Fonte: Poesia Toda Prosa

Há alguns (poucos) anos, tenho aprendido sobre a importância de amar o meu corpo exatamente como ele é, ao invés de ficar numa busca frustrante de ter o corpo dito como perfeito que vemos nas revistas, na tv, nos sites de moda, e por aí vai.. não, não é fácil. Por mais que eu leia tanto sobre o assunto, trate disso na minha terapia, sempre estou me policiando, já que, na maioria das vezes, me olhar no espelho é criticar cada gordurinha e cada celulite que está ali, inocentemente. Me culpo, por defender tanto que o corpo perfeito é o que a gente tem… Que academia, é pra melhorar nossa saúde, física e mental. Que é tão maravilhoso e libertador acordar e se achar incrível, mesmo sem maquiagem, sem cabelo escovado, sem roupa previamente e cuidadosamente Continue lendo “Espelho, espelho meu…”

A History of Horror

Diego Carrera um editor de filme independentes, crítico de cinema e vive em Montreal, Canada. Ele criou este vídeo tendo como proposta mostrar a linha do tempo de influencias e estéticas da beleza dos filmes de terror pelo mundo, pelos anos de 1985 até 2016. Ótima proposta e belo vídeo vejam.