Obrigada, de nada!

“Parece bobagem, mas é gratidão…”

Quem me lê, já sabe como os textos surgem: observando as pessoas! E estava observando a forma de agir delas, e a minha também e percebi que a gente agradece pouco! “Ah que coisa feia!”, diria a sua mãe, com a testa franzida e dedo em riste! Rs Isso porque fomos criados (pelo menos eu) para agradecer tudo o que ganha. Ganhou presente? Agradece! Recebeu um elogio? Agradece! Sacolas arrumadas no mercado? Agradece! E tem mais: nada de responder “valeu!” Não! Era “obrigada!”, sempre acompanhado de um “valeu não é resposta!” (me peguei dando essa mesma lição na minha sobrinha de 9 anos esses dias…. Tô velha, é oficial!) Continue lendo “Obrigada, de nada!”

Amigos: para que tê-los?

UPDATE: lembrei dessa música super bacana ontem, 15/04/2018 e resolvi colocar ela também!! ;)

Dia desses eu estava refletindo: porque eu tenho amigos? Para que eu quero ter amigos? Não que eu estivesse brava com meus amigos ou querendo virar uma sozinha no mundo! Não! Estava refletindo isso porque eles me fazem muito bem e me questionei porque gosto de tê-los ao meu lado. Logo que voltei a Campos do Jordão após os anos de faculdade eu me vi num buraco quase sem fundo de solitude (não solidão! Veja a diferença nesse link. Adorei a explicação!) pois havia me afastado dos poucos amigos de escola, as amigas de faculdade estavam em outra cidade e eu me senti como se não conhecesse ninguém numa cidade de mais de 50.000 habitantes! Continue lendo “Amigos: para que tê-los?”

Ih, deu ruim!

Esse texto não tem trilha sonora. É, tá difícil….

O título descreve minha situação atual: ih, deu ruim! Conhece bloqueio criativo? Quando as coisas não vão nem pra frente nem pra trás? Tipo mula empacada, que não se mexe? Então, bem vindo ao mundo do bloqueio criativo! Esses últimos dias tenho recebido até cobrança de amigos que me leem porque faz tempo que não posto, mas o motivo é esse aí: deu ruim! Continue lendo “Ih, deu ruim!”

Como anda seu nível de MARAVILHOSIDADE?

Gente, ultimamente eu tenho sido bastante elogiada, principalmente por conta dos textos que publico aqui! Obrigada, de coração, a vocês que lançam a mim palavras de aprovação e carinho! Acontece que eu percebo que fico super sem graça em receber um elogio. A sorte é que todos me elogiam online e, com a proteção da tela do computador ou celular, ninguém vê minhas bochechas vermelhas… Sorte! (quem me conhece sabe que vermelha é apelido quando se trata da minha vergonha, mas abafa!) Continue lendo “Como anda seu nível de MARAVILHOSIDADE?”

É preciso ter paciência!

Faz um mês quase que comecei a esboçar esse texto, escrevi metade, abandonei na pasta de textos do Conteúdo e ficou lá. Porém, o assunto continuou na minha cabeça! Depois de escrever “Eu não sou planta, mas a vida me poda”, percebi que era a hora de dar uma continuidade no assunto, principalmente depois de ouvir um amigo falando que vivemos num mundo onde as pessoas não têm mais paciência.

Realmente, não temos mais paciência para nada! Não temos paciência para esperar a comida chegar/esquentar, para esperar o tempo das pessoas, para esperar o ônibus/táxi/uber/carona chegar, para a terapia fazer efeito, para o dinheiro render na aplicação e eu poderia ficar aqui até ano que vem listando coisas com as quais não temos paciência. Continue lendo “É preciso ter paciência!”

Taubaté e as Histórias que Dona Benta não Contou!

Eu sou fã de uma lenda, de uma história curiosa, de história em geral. Meu cunhado, autor do texto abaixo, também curte uma história interessante e, convenhamos, quem conhece Taubaté sabe que a cidade é cheia de coisas (e pessoas!) interessantes e pitorescas!  Continue lendo “Taubaté e as Histórias que Dona Benta não Contou!”

Eu não sou planta, mas a vida me poda!

Talvez ninguém saiba, mas eu adoro rosas! Sou a louca das mudas quando vou numa casa onde tem uma roseira diferente das roseiras que tenho em casa. Não tenho a menor vergonha em pedir uma muda pro dono da casa, fico super feliz quando me dão uma rosa, independente da cor, pra eu poder plantar. E olha, até aquelas rosas que a gente ganha em buquês (o que faz tempo que não acontece….) se eu espero começar a soltar um brotinho – isso acontece quando a gente deixa bastante tempo na água, que é trocada com frequência; o broto sai como um nozinho no caule. Corte em diagonal um palmo acima desse nozinho e enterre num lugar que pegue bastante sol, em terra firme! #ficadica – e planto, geralmente a muda pega!

Uma das muitas rosas vermelhas do quintal!

Continue lendo “Eu não sou planta, mas a vida me poda!”

“Eu me amo, não posso mais viver sem mim!”

Essa música faz todo o sentido!

Nossa, que título egocêntrico, Fernanda! É nada! Se a gente não se ama incondicionalmente ninguém suporta viver perto da gente… É por isso que te convido a começar a se amar e a não viver mais sem você!

Eu tenho apreciado minha própria companhia e tenho aprendido a conviver comigo e a gostar disso!! Estava conversando com um amigo esses dias e ainda falávamos que gostar demais da própria companhia pode até ser ruim, porque a gente acaba ficando seletivo demais e não aceita mais qualquer companhia ao nosso lado! De outra forma, a gente consegue passar pelos momentos sozinhos, sem amigos ou familiares por perto com mais facilidade. Isso faz com que a nossa dependência de ter sempre alguém ao lado diminua até sumir! Mesmo porque depender de alguém nunca é bom, em todos os sentidos! Continue lendo ““Eu me amo, não posso mais viver sem mim!””

O mau humor une!

Ouve essa da Blitz enquanto você lê porque: é engraçadinha, é vintage, porque sim!Quanta gente de mal com a vida, credo! Eu vi essa tirinha esses dias e amei, porque é bem a realidade. De vez em quando sempre eu sou bem azeda, não gosto desse lance de dar bom dia pra estranhos na rua. Mas acontece que numa fila de banco, padaria, num local onde muitas pessoas estão esperando a mesma coisa, não custa dar aquele sorrisinho simpático.

Continue lendo “O mau humor une!”

É impossível ser feliz sozinho… :(

Quando Tom Jobim (meeeeestre!) escreveu essa música em 1967, ainda era muito enraizado na sociedade o conceito de que, quem ficasse solteiro ou “sem par” tinha algum problema!Acontece que, 50 anos depois do lançamento de Wave, ainda tem uma coisa dentro das pessoas que ser sozinho é algo terrível e que ninguém deveria querer na vida. Tudo mentira! Você já deve ter lido algo do tipo, semelhante a esse texto, mas acho necessário ter mais uma voz libertando você (e a mim também!) dizendo que sim, é possível ser feliz sozinho SIM! (neste momento sugiro que você cante o refrão do Hino da República, junto comigo: “Liberdaaade! Liberdade!!)

Continue lendo “É impossível ser feliz sozinho… :(“