Como foi me mudar pra SP

 

Há 4 anos e meio, saí do interior e me mudei pra SP. Não foi uma decisão super bem planejada. Eu passei numa entrevista de emprego, e tinha 15 dias pra saber onde morar, e como me virar por aqui. Eu estava super animada, ansiosa, mas claro, tive medo, muito medo.

Sair da nossa zona de conforto, não saber ao certo o que vai acontecer, deixar nossa rotina de lado e nos permitir ficar frente a frente com o desconhecido, tudo isso é bem assustador. E não importa o tamanho da mudança, se é de cidade, país, bairro. Se é de namoradx, estilo de vida, mudar a alimentação. Qualquer mudança que te tire minimamente de uma rotina pré-estabelecida, normalmente pode mudar, e muito, a sua vida.

Mudar pra SP mudou minha rotina de trabalho. Ganhei novos amigos. Conheci lugares novos. Mudei praticamente todas as opiniões que eu tinha como certas, e me re-descobri de uma forma completamente diferente. Gostos, sabores, vontades, todos foram alterados por essa cidade cinza, cheia de contradições, injustiças, mas também cheia de amor.

Hoje consigo enxergar essa mudança como algo incrível, e também libertador em muitos aspectos. Mas no início, foi uma experiência bem doída. Eu demorei muito tempo até me permitir fazer parte dessa cidade, e perceber que eu simplesmente não estava dando abertura pra vivenciar coisas por aqui, pra conhecer melhor as pessoas e criar laços, tão importantes, ao menos pra mim.

Hoje, quando vejo uma mudança acontecendo, ainda me dá medo, frio na barriga, e aquela sensação que te faz perder o sono, sabe? Mas eu tento lembrar de como essa mudança de cidade, de vida, mudou quem eu sou, e como isso foi, e continua sendo bom! Então, quando chegar aquele momento (e serão vários), que a gente só pensa em “voltar uma casa pra trás”, em ter as coisas como eram antes, ou acelerar um processo dolorido de mudança, espero que a gente possa se concentrar apenas no presente. Sabe aquela história de aproveitar o caminho?! Tipo isso, tendo em mente uma dose de realidade, porque você vai chorar, vai doer, mas vamos combinar de não deixar essa dor nos boicotar? Nem nos impedir de ver as coisas que estão acontecendo, as pessoas que estão passando, e as oportunidades de viver momentos bem gostosinhos. Acho que quando aprendermos a ser mais leves e nos permitir mais, as mudanças serão menos doloridas, e vamos conseguir aprender mais com elas.

No vídeo dessa semana, eu contei algumas experiências que tive logo quando me mudei! Me conta o que você achou desse vídeo e se você já viveu alguma mudança difícil na sua vida :)

Thalita Santos

Thalita Santos é especialista em Mídia, Informação e Cultura pela ECA/USP. Publicitária, aspirante a atriz e produtora cultural. Apaixonada por artes e por qualquer novo aprendizado que possa surgir.

Um comentário aleatório