Seja generoso…com você mesmo

Feeling Good – Nina Simons

Simples assim.
Você já parou pra pensar o quão culpado se sente diante alguma situação que não deu certo? Inclusive, o quanto se cobra por causa disso? Creio que todos nós já tivemos essa sensação.

Ocorre que você até pode se dar uns puxões de orelha, mas até pra autocrítica, é preciso ter um limite.

Continue lendo “Seja generoso…com você mesmo”

Belas Imagens e Lindos Versos

Fevereiro – Matilde Campilho

Escute só, isto é muito sério.

Anda, escuta que isso é sério!

O mundo está tremendamente esquisito. Há dez anos atrás o Leon me disse que existe uma rachadura em tudo e que é assim que a luz entra, não sei se entendi. Você percebe alguma coisa da mistura entre falhas e iluminação?

Aliás, me diga, você percebe alguma coisa de carpintaria? Você sabe por que meteram um boi naquele estábulo ao invés de um pequeno rinoceronte? Deve ter tido alguma coisa a ver com a geografia. Ou com os felizmente insolussionáveis mistérios que só podem vir do misticismo asiático. Um boi é um bicho tão… inexplicável. Ainda bem.

Dica: Assista o Video antes de ler.

O amor é um animal tão mutante, com tantas divisões possíveis.
Lembra daqueles termômetros que usávamos na boca quando éramos pequenininhos? Lembra da queda deles no chão?

Então, acho que o amor quando aparece é em tudo semelhante à forma física do mercúrio no mundo. Quando o vidro do termômetro se quebra, o elemento químico se espalha e então ele fica se dividindo pelos salões de todas as festas. Mercúrio se multiplicando. Acho que deve ser isso uma das cinco mil explicações possíveis para o amor.

Continue lendo “Belas Imagens e Lindos Versos”

Dois Amantes – Poemas, Crônicas e afins

DOIS AMANTES
Vitor Maciel Gonçalves

Ele disse que gosta de você,
Como dizem os loucos às manhãs sem rumo.
Um gostar sem pudor, diferente de tudo.

Há um silêncio completo entre os dois
Que as palavras não ousam tocar.
Uma linguagem de olhares perdidos
E vontades desmedidas.
Há um prazer sem malícia,
Sem os suspiros interrompidos
Que ressecam corações.
Cada um revela a melhor parte de si,
Mas não pede em troca o amor.

De carícias, as verdadeiras.
De sorrisos, os vulneráveis.
O que resta é essa luz doce sobre as pálpebras
E a paz que contorna
Os dois amantes.