Buscando caminhos para o Sentido Existencial

Quem nunca se perguntou:

– Qual sentido da minha  vida?

– Por que existo?

– O que fazer da vida?

– Por que nasci?

Em muitas fases da vida, buscamos respostas por situações e até mesmo por algo que não podemos compreender. A busca de um sentido para vida é algo consequente, principalmente quando existem questionamentos e indagações. Muitos podem negar essa busca, fazendo com que ela se torne inconsciente ou até mesmo, desnecessária. Porém, em um determinado momento  é necessário ser feita uma reflexão pessoal. Em meios às inquietações surgem interrogações buscando por respostas.

Nessa era, onde os aparelhos celulares têm sido totalmente indispensáveis para o cotidiano, um simples objeto que é capaz de ocupar o máximo de tempo nos mantendo conectados com o mundo e mesmo com tantas informações através da internet, contatos com pessoas do mundo todo, nossa atenção se dispersa nas redes sociais. Buscamos frequentemente algo para nos preencher, não só pela ocasião que ocupe o nosso tempo. É perceptível que buscar ocupar o tempo, também é uma maneira de dar sentido. Mas, realmente é isso que tem sentido?  

O preenchimento para o coração para à alma que grita por algo que precisa ser completado, aquela carência profunda por saber exatamente que precisamos achar nosso lugar no mundo, por esses meios existe uma busca incessante, exigimos de nós mesmos algo que nos complete, isso pode ocasionar satisfações momentâneas e realizações em curto prazo. Buscamos espairecer com viagens, claro, isso pode nos trazer um êxtase satisfatório, um ápice de alegria e descoberta, mesmo que seja por poucas semanas, dias e horas. Surgirão situações de empolgação como: festas e bares, o agito total com a “galera descolada”, aquela “curtida” no final de semana ou feriado. Em demasia outros preferem buscar melhorar à aparência física nas academias, salões de beleza e clínicas de estética, não que isso seja desapreciado, de fato zelar pela aparência e cuidar de si é essencial, mas a intenção é: Será que é apenas isso o propósito da existência?

Enfim, há muito que ser citado para exemplificar as formas de preencher os momentos da vida e que estimulem a empolgação por estar vivo intensificando como entusiastas maneiras de encontrar realização.

Entender o significado pleno da existência exige coerência e ouvidos atentos ao que se diz: “chamado”, esse chamado é o que caracteriza realmente a forma dessa realização que irá se materializar como proposito existencial. É totalmente distinto de todas as opções instantâneas. É um processo lento, de descoberta interior, de maturidade e de consciência para enxergar dentro de si, o que realmente existe.

O vazio interior faz com que ajamos muitas vezes impensadamente, até mesmo com falta de responsabilidade sobre si, na ânsia de procurar algo que faça valer a pena, do real significado existencial e das suas razões. Entre tantas formas de encontrar o caminho certo para preencher esse vazio, por vezes o apego pelas futilidades tem se tornado cômodo ao ponto de não perceber se o que está sendo feito, realmente tem sentido. Nesta falta de direcionamento, a vida se torna  um caminho obscuro com  perdas constantes por não saber o rumo certo para prosseguir.

Portanto, o convite hoje após ler esse texto é refletir o sentido existencial e qual é a razão que você se faz presente.

Por mais que a nossa função seja simples, quando fazemos com grandeza ela se torna nobre e por mais que não saibamos ainda o que mais podemos fazer, faça o que é para ser feito. Se esforçando com entusiasmo e dedicação. Porque o simples pode parecer inútil e sem valor, mas, na simplicidade que se obtém os melhores resultados, aqueles que se tornarão grandiosos.

O texto mais difícil de publicar

Na morte, celebrar a vida!

Hoje faz pouco mais de dois meses que minha avó faleceu. E resolvi escrever esse texto para parar de assombrar as pessoas quando digo que não estou sofrendo com a morte dela (não sofri com sete dias do falecimento e nem sofro agora!). Sim, não estou sofrendo! Faz um tempão que quero escrever sobre as pessoas que são apegadas no sofrimento, que parecem necessitar do sofrimento para ser aceitas e o fato da minha avó só fez afirmar dentro de mim a necessidade desse texto. Continue lendo “O texto mais difícil de publicar”

Eu acredito em você!

Pode ser que você não ouve essa frase há muito tempo ou então vive ouvindo! Eu digo isso constantemente para mim e tenho uma amiga que não me deixa esquecer nunca que ela acredita em mim! Isso dá uma foça interna inacreditável – faça o teste e me conta depois. (Aliás, eu tenho sugerido vários testes para os leitores mas ninguém diz se tá funcionando… #xatiada)

Saindo da psicóloga dia desses, depois de uma sessão que ela me esticou, me amassou, me colocou no lugar de novo e me mandou embora, saí pensando em quanta força a gente tem mas que nem sempre se lembra dela! Aí, no meio do caminho, lembrei das teias de aranha, do Homem Aranha (seu lindo!) e de como a força daquela teia sempre me intrigou. Sou da época do Homem Aranha do Tobey Maguire e, desde criança, sempre achei incrível o que aquele herói podia fazer e se aquilo era realmente possível, dentro das escalas das aranhas.

Lendo alguns estudos descobri que sim, se as teias fossem de uma espessura como de um lápis, elas poderiam parar um Boeing 747 em pleno vôo! Uau!! As aranhas são assustadoras, mas produzem teias de uma força insuperável! Aí, voltei no pensamento pós-terapia: se a gente tivesse, dentro da gente, a capacidade de resistir às dificuldades como as teias de aranha resistem a impactos, nós iríamos conseguir superar aquilo que nos derruba na vida.

Como num estalo, eu ouvi dentro de mim aquela voz que todos temos, e que alguns abafam, me dizendo que todos somos fortes, mas alguns não exercitam, outros deixam que forças externas diminuam sua força interior. E resolvi escrever esse texto pra você (e pra mim!), que talvez anda desacreditando na força interior que tem! Você é mais forte pra aguentar o tranco do que imagina!

As vezes a gente precisa de um motivacional assim como esse texto, pra se lembrar do quanto é forte, corajoso, resistente, capaz. A vida não anda fácil – eu sei porque estou vivendo ela! – mas sei também que a gente consegue superar nossos momentos difíceis, passar por aquela barra pesada (que não é aquela que é gostar de você… rs). Eu tenho feito isso constantemente: escrevo nos dias bons, coisas pra ler nos dias ruins. Coloco ali no papel tudo o que consegui realizar e que me deixou com aquela sensação de super poder! Depois, nos dias que está tudo dando errado, que parece que colocaram kriptonita no meu suco, eu paro, leio algumas páginas e a força volta a estar comigo! 

Hoje, eu queria dizer isso pra você que está lendo: eu acredito em você! Assim como as aranhas confiam tanto em suas teias fortes para adquirir o alimento do dia ou da semana, eu acredito na sua teia interna, capaz de segurar as pancadas, segurar dentro de si a sanidade mental nos dias ruins. Se você estiver passando por um dia bom, olhe em volta e veja alguém que precisa de um motivacional, olhe no fundo dos olhos dela e diga, com a boca cheia de confiança: eu acredito em você! Vai funcionar!

Um forte e resistente abraço, até semana que vem! ;)

Lindy Hop Jass, você conhece?

Oi gente to sumida né? Então preciso compartilhar com vocês algo do meu final de semana.

Nesse Domingo eu e meu digníssimo fomos para um evento cultural gratuito aqui em Campinas no Centro de Convivência, um show de Jazz e a dança Lindy Hop (nunca tinha visto de pertinho).

Lindy Hop é uma dança que surgiu entre 1920 e 1930, no Harlem em New York, como uma mistura de outras danças: o Breakaway, o Charleston e o sapateado. Ele é dançado ao som principalmente de swing das Big Bands.(fonte:wikipedia.org)

Fonte: Youtube

Fiquei muito feliz com a quantidade de jovens que estavam ali, jovens de todas as tribos, mas todos estavam curtindo o som, como se estivessem em uma viagem no tempo, dançando e sem medo de serem felizes e principalmente vestido a caráter. Continue lendo “Lindy Hop Jass, você conhece?”

Mulheres, há um uivo em forma de livro

Que me desculpem os rapazes, mas o texto de hoje é totalmente dedicado a mulheres.
Quais mulheres? As que são boas demais, as que são gentis demais, as que querem conhecer sua melhor versão, as que não conhecem o seu poder, as que se abrem para conhecer as coisas mais ocultas sobre elas… Enfim, as mulheres que querem tocar, da forma mais profunda, a SUA ALMA.

Continue lendo “Mulheres, há um uivo em forma de livro”

Ih, deu ruim!

Esse texto não tem trilha sonora. É, tá difícil….

O título descreve minha situação atual: ih, deu ruim! Conhece bloqueio criativo? Quando as coisas não vão nem pra frente nem pra trás? Tipo mula empacada, que não se mexe? Então, bem vindo ao mundo do bloqueio criativo! Esses últimos dias tenho recebido até cobrança de amigos que me leem porque faz tempo que não posto, mas o motivo é esse aí: deu ruim! Continue lendo “Ih, deu ruim!”

O tempo da dor é o tempo da transformação

Nos últimos anos as empresas têm se preocupado cada vez mais com a pessoa/ser humano que ela está contratando do que com o currículo dela, já reparou? Não, não vou dar dicas de “como se dar bem em uma entrevista de emprego”.
Me chamo Carol Rosa e esse é meu primeiro texto para o Conteúdo Aleatório. Chega mais =)

Creio que não teve melhor dia para postar esse texto, pois hoje damos início ao outono. Não é somente uma mudança de estação, mas uma mudança de ciclo. E é exatamente sobre isso que irei falar nesse texto.

Continue lendo “O tempo da dor é o tempo da transformação”

O que nós mulheres estamos fazendo aos nossos homens?

Esse vídeo me perturbou semana passada. O conteúdo dele é algo no qual eu tenho pensado com frequência e isso tem me incomodado cada vez mais e ainda bem que tenho agora esse espaço, para que, expondo meus pensamentos, alguém pode dizer se sente o mesmo. Nós, mulheres, temos cada dia mais conquistado nosso espaço de respeito dentro da sociedade; o feminismo tem nos empoderado, nos fazendo conhecer nossos direitos e nos dando voz mais forte.

Muitas pessoas que convivem comigo e sabem que sou cristã católica, praticante da minha fé estranham o fato de eu levantar a bandeira do feminismo tão alto e tão forte – dizem ser incoerente. Devo dizer aqui:  não concordo com parte das discussões levantadas, mas sou total apoiadora de que todas as mulheres do mundo tenham, pelo menos, direito de andar na rua sem sentir medo. Comecei esse texto com esse assunto para contextualizar o que vou dizer a seguir.

Continue lendo “O que nós mulheres estamos fazendo aos nossos homens?”

Falsos Sentimentos

Vivemos em um mundo muito maluco, um mundo de pessoas descartáveis, pouco importa o que o outro sente, a própria necessidade vem primeiro. Aquele papo de “agora sim arrumei a pessoa ideal pra mim” ou ‘sou o melhor pai do mundo” ou até mesmo “faço isso só por que estou com você”. Fuja de relações desse tipo, pois no fundo você sabe que não dará certo! E o mais engraçado é que hoje os diversos relacionamentos surgem através dos aplicativos, muitos dão até sorte, mas a maioria só querem aquela famosa “metidinha” . Difícil entender as pessoas, por que muitos reclamam de seus relacionamentos não duráveis, mas, também não saem desses aplicativos infernais, onde mais parece um catálogo de carne, do que qualquer outra coisa. E por ai vai. Os aplicativos facilitam a vida deles “Coração” se a tal aparência agrada e ” X” se não, e assim vai para a próxima.

Será que as pessoa tem medo de sentir algo por alguém? Será que as pessoas tem medo de demonstrar seus sentimentos? Ou é egoísta a ponto de não querer dividir seu tempo com alguém? Ou será que acha mais fácil chegar em casa cansado do trabalho e ligar no netflix, e conversar pelo “tinder” com a nova peguete? Assim ele pega e não se apega não é mesmo? Mas muitos são cara deu pau, conhecem alguém e fica por tempo determinado, apenas 15 dias e nesse tempo, seu Instagram é recheado de fotos de lugares lindos com essa pessoa, como se o amor estivesse ali transbordando, mas, mal sabe essa pessoa que seu tempo esta acabando, pois ali na fila já tem uma  esperando pelos seus lindos 15 dias.  E mais uma tecla delete será apertada e novamente mais uma irá cair na lábia do senhor “Tinder”.

No mundo das pessoas descartáveis, as pessoas envelhecem, mas se esquecem disso, e o tempo passa tão rápido, mas tão rápido que não percebem, é triste pensar que essa pessoa esta condenada a ficar sozinha, pois já não tem mais nada a oferecer a outra pessoa, nem mesmo a sua beleza.

Ame de verdade e seja verdadeiro, pois é um sentimento lindo e puro! Iludir um outro ser humano com palavras e falsos sentimentos é a pior covardia que possa existir.