Carta aberta ao amigo que se foi

“Não, você não morreu. Só está fisicamente distante, foi em uma jornada diferente, num caminho distinto e nos afastamos pela vida. Amigo, a marca da sua presença é tão profunda que sua ausência gera estranheza dentro de mim. Nossa relação virou bossa, depois “fossa” e agora “nossa”!

Continue lendo “Carta aberta ao amigo que se foi”

Você tem medo de quê?

Medo do Medo – Paralamas do Sucesso

Do que você tem medo? Aranha? Altura? Chuva? Água? Mar? Ficar sozinho pro resto da vida? Cachorro? Existem muitos tipos de medos, das coisas mais improváveis e até que parecem bobas, como por exemplo, meu medo de mariposas…. Esse texto surgiu de uma situação minha de medo, tendo que me livrar de uma aranha relativamente grande. Diferente da minha irmã que sofre de uma aracnofobia meio séria, eu tenho medo simplesmente por não saber se é uma venenosa, se não é, se é daquelas que pulam na gente, enfim. Aí comecei a viajar na ideia do medo e os dois lados dele: o que nos preserva e o que nos impede.

Continue lendo “Você tem medo de quê?”

O grande prazer nas pequenas coisas

Um pequeno grande prazer meu é contemplar minha flor favorita!! 

Faz um tempo já que ando pensando em como são boas as pequenas coisas da vida. Pra mim são essas que vou colocar aqui, mas pra você podem ser outras, e está tudo bem. O que vale é você analisar de dentro pra fora o que é considerado pequeno para as pessoas mas que para você é importante.

Meus pequenos grandes prazeres são: abraços apertados, observar crianças brincando, olhar a natureza, apreciar a beleza de uma flor (e o perfume!), ouvir os passarinhos cantando, dormir com barulho de chuva, sentir o cheiro do mar, ganhar e fazer carinho de/em quem se ama.

  São coisas pequenas, desvalorizadas na nossa correria sem fim, mas que fazem a maior falta. Quem me conhece de perto sabe que abraço em mim tem que ser apertado e demorado. Sim, eu sou aquela chata que te segura quando você quer fugir! rs Mas valorizo muito mais “perder tempo” num abraço demorado e apertado do que ganhar um abraço xoxo, fraco, com aparência de falta de vontade!

E aí vai a reflexão desse texto: quanto do seu tempo você tem dedicado a alimentar seus pequenos prazeres? Pode ser tomar aquele banho longo, com direito a dia de princesa/príncipe que você mesmo se dá, ou então aquele passeio no fim de tarde, aproveitando o horário de verão (seu lindo, te amo!); quanto tempo faz que você não faz um cafuné em quem você ama? (Um adendo que considero importante: minha sobrinha não consegue enxergar, mas meu carinho é dar umas mordidas delícia nela! Mas é amor e carinho, eu juro!)

    Eu percebi que, fugindo/deixando de lado esses pequenos prazeres da nossa vida, a gente vai morrendo aos poucos. E morrer aos poucos é pior que levar um tiro! :O Você vai sentindo falta de si mesmo, vai ficando triste, cansado, a criatividade se esgota, não acha graça em mais nada e tudo fica meio que mecânico e sem sentido. Ruim né!?

Meu convite nesse texto rápido de hoje é para você relembrar seus pequenos grandes prazeres e começar a desfrutar deles agora mesmo se possível. Eu, por exemplo, escrevi esse texto de frente para um pequeno bosque, com umas árvores bonitas, enquanto esperava por uma pessoa. Fiquei olhando o desenho do tronco, os diferentes tons de verde na paisagem e me inspirei para te escrever (mesmo porque, fazia tempo né? Desculpa! Promete que me perdoa?)

    Se reconecte com você mesmo, alimente seus pequenos prazeres, viva feliz e com mais qualidade. Vai por mim, isso faz diferença!

    Um super abraço, apertado, demorado e com vontade e até a próxima!!

Tempo, tempo, tempo…

“O tempo não para!”
Alice In Wonderland Disney GIF - Find & Share on GIPHY
“Estou atrasado! Estou atrasado para um compromisso muito importante!”

Você deve ouvir – e falar – muitas vezes que “não tenho tempo”, “a vida tá muito corrida, tô sem tempo”, “não deu tempo hoje, amanhã eu faço/vejo/vou…”. Assume: você já usou a falta de tempo como desculpa pra deixar de fazer alguma coisa que não queria. Eu já! (provavelmente minha terapeuta está lendo esse texto e depois eu terei problemas, mas enfim!)

Continue lendo “Tempo, tempo, tempo…”

O copo meio cheio!

Era pra ter uma música aqui. Mas a inspiração do texto veio sem isso! Indique nos comentários uma música que você acha que combina!

Fim de semana passado eu tirei para fazer visitas. Fui à casa de dois amigos no sábado e de uma no domingo. Em todas as conversas que tive, que foram deliciosas e enriquecedoras, em todas elas, a palavra RESSIGNIFICAR (trazer novo significado) ficou ressoando na minha mente! Para cada situação, a sugestão era ressignificar. 

Continue lendo “O copo meio cheio!”

TOP POSTAGENS

Depois de 2 anos e meio de site, vamos divulgar aqui as 4 postagens mais acesssadas aqui e tenha certeza que vale muito a pena reler e você que não conhece vale a pena conhecer.

Com que roupa eu vou?
O segundo lugar esta um texto sobre padrões de beleza impostos pela sociedade um ótimo texto para reler. 
Continue lendo “TOP POSTAGENS”

Olha, um problema! Me solta que vou ali agarrar ele!

 “Tem até quem vê problema onde não tem!”

Tem gente que tem um apego em problema que não pode ver um dando sopa e já quer ir tomar posse do coitado! Conheço um povo que ama problematizar a vida, enxergam problema onde não tem, reclamam de problema antigo e adotam problema alheio. Gosto esse, um tanto quanto irritante. Continue lendo “Olha, um problema! Me solta que vou ali agarrar ele!”

Lindy Hop Jass, você conhece?

Oi gente to sumida né? Então preciso compartilhar com vocês algo do meu final de semana.

Nesse Domingo eu e meu digníssimo fomos para um evento cultural gratuito aqui em Campinas no Centro de Convivência, um show de Jazz e a dança Lindy Hop (nunca tinha visto de pertinho).

Lindy Hop é uma dança que surgiu entre 1920 e 1930, no Harlem em New York, como uma mistura de outras danças: o Breakaway, o Charleston e o sapateado. Ele é dançado ao som principalmente de swing das Big Bands.(fonte:wikipedia.org)

Fonte: Youtube

Fiquei muito feliz com a quantidade de jovens que estavam ali, jovens de todas as tribos, mas todos estavam curtindo o som, como se estivessem em uma viagem no tempo, dançando e sem medo de serem felizes e principalmente vestido a caráter. Continue lendo “Lindy Hop Jass, você conhece?”

Mulheres, há um uivo em forma de livro

Que me desculpem os rapazes, mas o texto de hoje é totalmente dedicado a mulheres.
Quais mulheres? As que são boas demais, as que são gentis demais, as que querem conhecer sua melhor versão, as que não conhecem o seu poder, as que se abrem para conhecer as coisas mais ocultas sobre elas… Enfim, as mulheres que querem tocar, da forma mais profunda, a SUA ALMA.

Continue lendo “Mulheres, há um uivo em forma de livro”

Amigos: para que tê-los?

UPDATE: lembrei dessa música super bacana ontem, 15/04/2018 e resolvi colocar ela também!! ;)

Dia desses eu estava refletindo: porque eu tenho amigos? Para que eu quero ter amigos? Não que eu estivesse brava com meus amigos ou querendo virar uma sozinha no mundo! Não! Estava refletindo isso porque eles me fazem muito bem e me questionei porque gosto de tê-los ao meu lado. Logo que voltei a Campos do Jordão após os anos de faculdade eu me vi num buraco quase sem fundo de solitude (não solidão! Veja a diferença nesse link. Adorei a explicação!) pois havia me afastado dos poucos amigos de escola, as amigas de faculdade estavam em outra cidade e eu me senti como se não conhecesse ninguém numa cidade de mais de 50.000 habitantes! Continue lendo “Amigos: para que tê-los?”